domingo, 28 de setembro de 2008

Relevo


Relevo

O Pico da Bandeira, localizado em Ibitirama, no Espírito Santo, o ponto mais elevado do Sudeste.
Podemos identificar quatro grandes divisões no relevo no Sudeste:
Planícies e Terras Baixas Costeiras
Serras e planaltos do Leste e Sudeste
Planalto Meridional
Planalto Arenito-basáltico
pico da bandeira

Planícies e terras baixas costeiras
Apresentam larguras varíaveis, ora aparecendo na forma de grandes baixadas, ora estreitando-se e favorecendo a formação de costas altas, onde a serra do Mar entra diretamente em contato direto com o oceano Atlântico. São comuns, ao longo da planície, muitas praias e algumas restingas, que formam lagoas costeiras e grandes baías.

Serras e planaltos do Leste e Sudeste
Conhecidas como planalto Atlântico ou planalto Oriental, é a parte mais acidentada do planalto Brasileiro, caracterizando-se, na região Sudeste, pelo grande número de "serras" (escarpas de planalto) cristalinas. Aparece como verdadeira muralha constituída por rochas cristalinas muito antigas ou como um verdadeiro "mar de morros" em áreas mais erodidas. A escarpa desse planalto voltada para o Atlântico constitui a serra do Mar, que no sul recebe o nome de serra de Paranapiacaba. Logo adiante, no oeste, encontramos o vale do rio Paraíba do Sul, que separa a serra do Mar da serra da Mantiqueira. Mais para o norte, as elevações afastam-se do litoral, dando origem à serra do Espinhaço.
Ao norte de São Paulo e a oeste de Minas Gerais, encontra-se a serra da Canastra.
A noroeste da região, atrás da serra do Espinhaço, encontram-se as chapadas sedimentares, já na transição para a região Centro-Oeste, destacando-se o Espigão Mestre, vasta extensão aplainada constituída por rochas antigas e intensamente trabalhadas pela erosão. Entre ele e a serra do Espinhaço encontra-se a Depressão Sanfranciscana, área de terras baixas cortada por um grande rio, o São Francisco.

Planalto Meridional
De estrutura sedimentar, ocupa todo o centro-oeste de São Paulo e o oeste de Minas Gerais. É formado por dois blocos: o planalto Arenito-basáltico e apresentam a Depressão Perifética Planalto Arenito-basáltico
Apresenta alternância de rochas pouco resistentes, como o arenito (sedimentar), e outras muito duras, como o basalto (vulcânica), o que favorece o aparecimento das chamadas cuestas, acidentes do relevo que se mostram íngremes e abruptos em uma vertente e na direção oposta descem em suave declive. Essas cuestas são conhecidas popularmente pelo nome de serras, como por exemplo, a serra de Botucatu.

Depressão Periférica
Zona de contato baixa e plana, que se assemelha à uma canoa, entre as serras e planaltos do Leste e Sudeste (de estrutura cristalina) e o planalto Arenito-basáltico (de estrutura sedimentar)

4 comentários:

karoline disse...

*ora*
o que que *ora* quis dizer??
bem, se fosse *hora* seria bem melhor............

ESCOLA ESTADUAL disse...

nao entendi nada

Rebeca disse...

me ajudou mt, bgd *-*

larah_danadinha disse...

verdade nao entendiiii totalmente nada se ta falando da montanha ou do relevo mesmo nada a ver com o uqe eu gostaria de perceber *_*